OKINAWA GAKUEN NO UTA

ASSOCIAÇÃO OKINAWA DE CAMPO GRANDE-MS – OKINAWA GAKUEN NO UTA
Por Jorge Joji Tamashiro – Presidente do Conselho.

A Escola de Ensino de Língua Japonesa – Okinawa-Gakuen da Associação Okinawa de Campo Grande-MS, foi brindado com belo HINO, denominado “OKINAWA GAKUEN NO UTA” (ブラジル国マットグロッソドスール州 カンポグランデ市 沖縄県人会 – 沖縄学園の歌), cuja letra/poesia foi composta pelo ex-presidente da Associação, Conselheiro Tamashigue Taira(平良玉茂), e a composição musical pelo professor Shoiti Shimada(島田しょいち)de São Paulo e execução, em violino, pelo professor e maestro Evandro Higa比嘉エバンルロ), que teve aprovação da Diretoria Executiva e Membros do Conselho Deliberativo e Fiscal da Associação. PARABÉNS!
okinawa-hino1

okinawa-hino2

ASSOCIAÇÃO OKINAWA DE CAMPO GRANDE-MS – 90 ANOS DE FUNDAÇÃO.

ASSOCIAÇÃO OKINAWA – 90 ANOS DE TRAJETÓRIA HISTÓRICA.
Por Jorge Joji Tamashiro
Presidente do Conselho da Associação.
玉城ジョウルジェ諚ニ
沖縄県人会評議員長
新ウチナー民間大使

 

A Associação Okinawa de Campo Grande-MS, fundada pelos primeiros imigrantes japoneses egressos da Província de Okinawa em 1922 e sequenciada pelas sucessivas imigrações e seus descendentes, completa, neste ano, 90 anos de sua história.

Durante sua bela e exitosa trajetória histórica, certamente que foi cenário de muitas alegrias, confraternizações e amizades, mas, também, de muitos sacrifícios, trabalhos, lágrimas, suores e sofrimentos e, acima de tudo de grande espírito de solidariedade.

Um dos aspectos importantes que a história da Associação encerra, durante, ainda, nas gestões majoritárias de “isseis” (imigrantes), os seus associados cotizavam seus parcos recursos financeiros amealhados pelos seus árduos e sacrificantes trabalhos cotidianos, para formação de fundo de solidariedade, cujos recursos financeiros eram e foram utilizados para socorros emergências aos membros da Comunidade, tendo assistido a inúmeras pessoas, tais como apoio à reconstrução de residências ou estabelecimentos comerciais sinistrados por incêndios, apoio financeiros aos estudantes de nível superior, carentes, dentre inúmeros outros feitos.

Há que se buscar, também, a perpetuação dos legados de nossos ancestrais e antepassados que dirigiram a Associação ao longo da sua trajetória histórica, que passaram a radicar em nossa cidade a partir do início do século passado, que contribuíram, de forma insofismável, através do seu trabalho e perseverança, para o desenvolvimento da nossa cidade e do nosso Estado, o que vem impondo grande responsabilidade e compromisso inalienável aos dirigentes hodiernos da Associação, no sentido de se dar continuidade à preservação sistêmica das artes e cultura, dos princípios de austeridade e trabalho, que nortearam, sempre, a sua conduta e postura.

Por essa razão, entendemos que a Associação não representa apenas e uma mera pessoa jurídica, fria e legalmente constituída, mas, sim, está intrínseco na sua essência grandes valores sentimentais e espirituais de milhares de pessoas que ali batalharam e que tinham a Associação como extensão sagrada do seu lar.

Dessa forma, entendemos, também, que a Associação merece todo nosso amor, estima, carinho e respeito, por isso não devemos, jamais, afrontá-la, quaisquer sejam as formas ou razões, já que isso pode apresentar como verdadeira afronta à memória e espírito daquelas milhares de pessoas que construíram e lapidaram a bela trajetória histórica que já completa 90 anos.

Permitimo-nos postar a foto acima e através dos nossos diretores e associados de então, que ali foram registrados, prestar nossas singelas, respeitosas e sagradas homenagens.

ASSOCIAÇÃO – OKINAWA-GAKUEN – BAZAR

ASSOCIAÇÃO – OKINAWA-GAKUEN – BAZAR
Créditos: Eduardo Kanashiro

 No dia 5 de maio, na sede da Associação Okinawa de Campo Grande, das 9 às 17 horas, foi realizado o “1º Bazar do Okinawa Gakuen”, sob coordenação da diretora do Okinawa Gakuen, Lêda Toshi Ganiko e da empresária Cláudia Higa Simões (Cláudia Aviamentos), onde foi possível conferir: crochê – patchwork – bolsas – caixas decoradas – bonecas – bijuterias – artesanatos em geral – roupas com estampas orientais – massagens – sorteio de prêmios – apresentações artísticas (Grupo de dança da Escola Visconde de Cairu, coordenado pela professora Andréa Miti Okamura Miyashita e Grupo Kariyushi Taiko da Associação Okinawa de Campo Grande, coordenado pelo jovem Tadashi Gabriel Nishihira Katsuren) – praça da alimentação (venda de espeto, arroz carreteiro, doces e bebidas).
Ao final, a coordenação do evento e os expositores ficaram satisfeitos com o resultado, e já pensam no 2º Bazar.


Na oportunidade, agradecemos aos expositores: Yamato Confecções, Neide Uesato, Deli’s Cupcake, Fumiko Tsuha, Cláudia Aviamentos, Setsuko Tanaka, Anésia Nakazato, Janete Taíra, Cristiane Uesato, Merci Wada, Nair Taira, Rosemeire Taira Miyasato, Alice Nakasone, Rosa Maeda, Luiza Shirado, Amélia Kohatsu, Yolanda Tamiko Arakaki, Yoshi Guenka, Nilza Tamazato, Júlio e Laurinda Guenka e ainda aos colaboradores: Maria Fumi Yamashiro, Celina Kohatsu, Ivone Matayoshi, Luiza Shirado, Tereza Hiroko Rohwedder, Raphael Luiz Sakugawa, Thiago Luiz Sakugawa, Luciana Ganiko, Eduardo Kanashiro, Luciene Shirado, Vera Lucia Shirado, Nilton Kiyoshi Shirado, Dirce Kimie Guenka, Teruko Tanahara, Adélia Shimabukuro, Yasuko Naka, Amélia Teruya, Luísa Kimiko Higa, Jorge Akio Miyashiro, Pedro Paulo Simões, Rosana T. Kanashiro, Elza Sinzato, Sirlei Sinzato, Leonardo Miyagui, William Miyagui, Leandro Bezerra, Yolanda Takasse Higa das Chagas, Daniele Higa Miyagui e Beatriz Taira.